sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Como o livro didático explica às crianças o surgimento do mundo, do homem e das coisas

As religiões explicam o aparecimento e destino de todas as coisas, legitimadas pela crença dos fieis. E é por meio dessa crença que as pessoas encontram pertencimento social, significam e ressignificam suas vidas. Este, portanto, não é um tema qualquer.




Imagem adaptada de uma das páginas de livro publicadas abaixo.



As imagens abaixo pertencem ao lote de livros didáticos do PNLD/MEC 2016-2018, da primeira fase do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano, destinados às crianças de 6 a 10 anos). Exceto as imagens do livro paradidático. Esses livros didáticos estão sendo utilizados no país, tanto em escolas públicas e particulares, inclusive confessionais.

A criação do homem, dos deuses, do mundo, das coisas e dos fenômenos naturais são apresentados de acordo com algumas cosmologias, especialmente a indígena e da religiosidade tradicional afro-brasileira.

Vale destacar que o mesmo destaque e privilégio não é dado aos iguais elementos da cosmologia cristã. Aliás, pode-se considerar que ela seja apagada (ignorada) ou desconstruída (e confundida) através da sua releitura por parte de outras cosmologias. 

Ao analisar este lote de livros didáticos especificamente, constatamos que em parte significativa dos livros, aproximadamente 30% ou mesmo 40% das páginas são dedicados aos temas multiculturais e interculturais (movimentos sociais, cultura afro-brasileira, cultura indígena, modelos de família e direitos humanos).

A partir de agora, com a homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o currículo escolar do MEC obrigatório para todas as escolas públicas e particulares, inclusive confessionais, essas temáticas serão ainda mais aprofundadas.

Com o pretexto de atender sua proposta INTERCULTURAL e de política CIDADÃ de acordo com o Politicamente Correto e as novas concepções de Direitos Humanos, a BNCC problematizará as religiões, as instituições e lideranças religiosas com os alunos, além de trazer para o contexto da escola o gnosticismo, o ateísmo, o esoterismo e elementos da religiosidade oriental.

Vale dizer que a BNCC se aplica à Educação Infantil, crianças de zero a 5 anos, e ao Ensino Fundamental, crianças de 6 a 14 anos.


Orley José da Silva, é professor em Goiânia, mestre em letras e linguística (UFG), doutorando em ciências da religião (PUC Goiás)


Links de interesse:


Como os livros didáticos falam do Regime Militar


Como os livros apresentam os Movimentos Sociais para as crianças


Candomblé e Umbanda nos livros didáticos para crianças


Livros didáticos e Ideologia de Gênero para crianças


Jornal da Arquidiocese de Goiânia: BNCC e Ideologia de Gênero.


Modelos de NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL que os pais levam às escolas CONTRA A DOUTRINAÇÃO DAS CRIANÇAS















































































































































Um comentário: